This RSS feed URL is deprecated

A “morte do galo” é apenas… partir um ovo com um pau - As Beiras Online

A Câmara de Seia esclareceu hoje que a “morte do galo”, denunciada pelo PAN – Pessoas-Animais-Natureza como uma prática de maus-tratos a animais, consiste em partir um ovo com um pau, sendo o galo o prémio. “A prática denunciada pelo PAN trata-se, na ...e mais »

PAN quer impedir morte do galo em Seia - As Beiras Online

O PAN – Pessoas-Animais-Natureza pretende impedir a prática da “morte do galo”, anunciada para as festas do Santíssimo Sacramento, em Várzea de Meruge, no concelho de Seia, de 8 a 11 de setembro. Em comunicado, o PAN refere que a prática, em que o galo ...e mais »

Freguesia de Seia admite processar PAN por causa da "morte do galo" - Jornal de Notícias

A União de Freguesias de Carragosela e Várzea de Meruge, em Seia, admite processar o PAN - Pessoas-Animais-Natureza pela denúncia relacionada com a alegada "morte do galo" nas festas locais. Em carta enviada na quarta-feira ao deputado e porta-voz do ...e mais »

A morte do galo, que era um ovo. Que era um galo? Era um ovo. - Público.pt

PAN diz que mantém denúncia de prática que entidades locais garantem não existir. União de freguesias ameaça processar o partido com representação na Assembleia da República. PÚBLICO. 31 de Agosto de 2017, 20:36. Partilhar notícia. 557 partilhas ...e mais »

PAN mantém denúncia sobre jogo da "morte do galo" em Seia - Notícias ao Minuto

O PAN - Pessoas-Animais-Natureza manteve hoje a denúncia sobre a "morte do galo" em Seia, que considera uma alegada prática de maus-tratos a animais, apesar de o município esclarecer que consiste em partir um ovo com um pau. PAN mantém denúncia sobre ...e mais »

​PAN quer impedir “morte do galo” que (afinal) é um ovo - Renascença

Antigamente, o galo "era enterrado e, de olhos vendados e munido de um maço, o participante tentava acertar-lhe". Associação garante que, actualmente, nenhum animal sofre neste jogo tradicional. A+ / A-. Foto: DR. A Associação de Jogos Tradicionais da ...e mais »