Repórter japonesa morre após trabalhar 159 horas extras em um mês - Zero Hora

Repórter japonesa morre após trabalhar 159 horas extras em um mêsZero HoraO canal japonês de televisão estatal NHK comprometeu-se, nesta sexta-feira, a reformar suas práticas trabalhistas, em consequência da revelação de que uma de suas repórteres morreu de ataque cardíaco após acumular 159 horas extras em um mês.e mais »

Japonesa da NHK morre após 159 horas de trabalho - OtakuPT

OtakuPTJaponesa da NHK morre após 159 horas de trabalhoOtakuPTO caso aconteceu há 4 anos mas só agora foi divulgado. Miwa Sado de 31 anos era uma das jornalistas da NHK, a emissora pública japonesa, e morreu de problemas cardíacos após 159 horas extraordinárias de trabalho em Julho de 2013.e mais »

Repórter morre após acumular 159 horas extras; emissora japonesa confirma - Giro Business (liberação de imprensa) (Blogue)

Giro Business (liberação de imprensa) (Blogue)Repórter morre após acumular 159 horas extras; emissora japonesa confirmaGiro Business (liberação de imprensa) (Blogue)A NHK divulgou o caso quatro anos depois, informa a agência AFP, pressionada pela família da jovem. Há 33 minutos. A repórter japonesa Miwa Sado, de 31 anos, morreu de ataque cardíaco após acumular 159 horas extras de trabalho, confirmou o canal ...e mais »

Japonesa morre após fazer 159 horas extras no mês - Catraca Livre

Catraca LivreJaponesa morre após fazer 159 horas extras no mêsCatraca LivreA repórter Miwa Sado, 31, teve uma insuficiência cardíaca e morreu no mesmo mês em que trabalhou 159 horas extras. Ela atuava na área de política na maior emissora pública do Japão, a NHK. O caso aconteceu há quatro anos, em julho de 2013, mas ...e mais »

Repórter japonesa morreu depois de acumular 159 horas extras em um mês - Correio Braziliense

Correio BrazilienseRepórter japonesa morreu depois de acumular 159 horas extras em um mêsCorreio BrazilienseO canal estatal japonês NHK se comprometeu a modificar suas práticas de trabalho após a revelação de que uma de suas repórteres faleceu, vítima de um ataque cardíaco, depois de acumular 159 horas extras em um mês. Miwa Sado, de 31 anos, que ...e mais »

Jornalista morre de karoshi, o trabalho excessivo - PT Jornal

PT JornalJornalista morre de karoshi, o trabalho excessivoPT JornalUma jornalista de 31 anos morreu de exaustão por trabalho excessivo, no Japão. No último mês, Miwa Sado tinha feito 159 horas extraordinárias. É o mais recente caso de 'karoshi', a palavra em japonês para “morte por excesso de trabalho”. A causa da ...e mais »

Mulher morre por excesso de trabalho - Sol

SolMulher morre por excesso de trabalhoSolAconteceu no Japão. Miwa Sado, jornalista da estação pública nipónica, NHK, morreu aos 31 anos por trabalho em demasia. A repórter tinha trabalhado 159 horas extraordinárias no mês antes da sua morte, conta a CNN. Após a morte de Miwa Sado, ...e mais »

TV japonesa revela que repórter morreu por excesso de trabalho - TomarTVnews

TomarTVnewsTV japonesa revela que repórter morreu por excesso de trabalhoTomarTVnewsEla trabalhava na sede em Tóquio, Japão, da emissora pública NHK. Em uma trágica revelação, a NHK, principal rede de TV do Japão, contou ao "Japan Times" que a repórter Miwa Sado, falecida aos 31 anos em 2013, morreu por conta de situações ...e mais »

Mulher morre após fazer 159 horas extras no mês - O Dia Online

O Dia OnlineMulher morre após fazer 159 horas extras no mêsO Dia OnlineJapão - Miwa Sado, uma japonesa de 31 anos, morreu por insuficiência cardíaca após trabalhar 159 horas extras em um mês. Ela trabalhava como repórter de política na maior emissora pública do Japão, a NHK. O caso aconteceu em julho de 2013, mas a ...e mais »

Jornalista japonesa morre depois de acumular 159 horas extras em um mês - Zero Hora

Jornalista japonesa morre depois de acumular 159 horas extras em um mêsZero HoraUma jornalista de 31 anos morreu depois de fazer 159 horas extras de trabalho. Miwa Sado, que folgou apenas dois dias no mês que antecedeu a sua morte, sofreu uma falência cardíaca. Ela trabalhava na sede em Tóquio, Japão, da emissora pública NHK ...e mais »

Japonesa morreu por excesso de trabalho após 159 horas extraordinárias - ZAP

ZAPJaponesa morreu por excesso de trabalho após 159 horas extraordináriasZAPUma funcionária da emissora pública do Japão, NHK, morreu de ataque cardíaco depois de fazer 159 horas extraordinárias de trabalho. É a mais recente das muitas vítimas de karoshi. A morte de Miwa Sado, jornalista da emissora pública japonesa, ...e mais »

TV diz que jornalista morreu por excesso de trabalho no Japão - A Tarde On Line

A Tarde On LineTV diz que jornalista morreu por excesso de trabalho no JapãoA Tarde On LineO excesso de trabalho foi a causa da morte da jornalista Miwa Sado, 31, no Japão em 2013. O fato só foi informado agora pela NHK, principal rede de TV do Japão, onde a repórter trabalhava. Segundo a emissora, Miwa teve uma falha cardíaca após ...e mais »

Japonesa morreu após um mês com duas folgas e 159 horas de trabalho extra - Público.pt

Público.ptJaponesa morreu após um mês com duas folgas e 159 horas de trabalho extraPúblico.ptCaso de 2013 veio a público agora. Fenómeno de karoshi – morte por excesso de trabalho – revela um problema social do Japão. PÚBLICO. 5 de Outubro de 2017, 22:15. Partilhar notícia. 1818 partilhas; Partilhar no Facebook · Partilhar no Twitter ...e mais »

Emissora de TV admite que excesso de trabalho provocou morte de jornalista - Portal Comunique-se (Blogue)

Portal Comunique-se (Blogue)Emissora de TV admite que excesso de trabalho provocou morte de jornalistaPortal Comunique-se (Blogue)A emissora de TV pública do Japão NHK reconheceu, nesta quinta-feira, 5, que a insuficiência cardíaca que levou a morte a jornalista Miwa Sado, foi decorrente de excesso de trabalho. A profissional faleceu em julho de 2013, aos 31 anos. No mês que ...e mais »

Jornalista morre depois de 159 horas extraordinárias - Revista Sábado

Revista SábadoJornalista morre depois de 159 horas extraordináriasRevista SábadoA cobertura das eleições para a Assembleia Municipal de Tóquio e as eleições para o Parlamento obrigou-a a fazer 159 horas extraordinárias. Dois dias depois, teve um ataque cardíaco e morreu. Esse o caso aconteceu há 3 anos com uma repórter ...e mais »

Repórter japonesa morre por excesso de trabalho depois de 159 horas extraordinárias - Observador

Repórter japonesa morre por excesso de trabalho depois de 159 horas extraordináriasObservadorA morte por excesso de trabalho é um problema tão grave no Japão que até há uma palavra para a descrever: karoshi. Miwa Sado tinha 31 anos e trabalhou 159 horas extraordinárias no mês antes da morte. Partilhe. Um em cada cinco trabalhadores ...e mais »

Empresa admite que jornalista morreu por excesso de trabalho - Gazeta Online

Gazeta OnlineEmpresa admite que jornalista morreu por excesso de trabalhoGazeta OnlineQuatro anos após a morte da jornalista Miwa Sado, de 31 anos, a emissora de TV pública do Japão NHK reconheceu, nesta quinta-feira (5), que a insuficiência cardíaca sofrida por ela, em julho de 2013, ocorreu em decorrência de excesso de trabalho.e mais »

Jornalista morre depois de fazer 159 horas extra num mês - Notícias ao Minuto

Notícias ao MinutoJornalista morre depois de fazer 159 horas extra num mêsNotícias ao MinutoMiwa Sado, jornalista na estação pública do Japão NHK, morreu depois de ter feito 159 horas extraordinárias mensais, tendo apenas tido dois dias de folga num mês. O excesso de trabalho da jornalista de 31 anos fez com que esta tivesse sofrido um ...e mais »

Jornalista morre por excesso de trabalho no Japão - Marie Claire

Marie ClaireJornalista morre por excesso de trabalho no JapãoMarie ClaireMiwa Sado trabalhava para a principal emissora de TV do Japão. Ela teria tido uma falha cardíaca após acumular 159 horas extras. Compartilhar · Assine já! A jornalista Miwa Sado morreu em decorrência do excesso de trabalho (Foto: Reprodução / Twitter).e mais »

Japonesa morreu por excesso de trabalho depois de fazer 159 horas extraordinárias - Diário de Notícias - Lisboa

Diário de Notícias - LisboaJaponesa morreu por excesso de trabalho depois de fazer 159 horas extraordináriasDiário de Notícias - LisboaUma funcionária da emissora pública do Japão, a NHK, morreu depois de fazer 159 horas extraordinárias de trabalho, tendo folgado apenas dois dias no mês que antecedeu a sua morte. Miwa Sado, que era jornalista e trabalhava na sede da NHK em ...e mais »